Liderança Ágil: o que é?

Cada vez mais eu percebo os líderes com muitas dúvidas, sem saber o que fazer para dar conta da pressão que recebem e da dificuldade em reter a equipe de forma comprometida e motivada.

 

Em tempos ágeis, há necessidade de se repensar a forma como a liderança é praticada.

 

Os líderes, tanto recém promovidos, como os que têm muita experiência me fazem muitas perguntas, seja nos processos de mentoria, seja nas palestras ou nos cursos.

 

– Como fazer para gerar os resultados que a empresa precisa, na velocidade necessária e ao mesmo tempo manter a equipe motivada?

– Como me mantenho atualizado nessa imensa correria?

– Liderança ágil significa decidir tudo às pressas?

– Como faço para ter visibilidade na empresa?

– Como lidar com pessoas diferentes e inconstantes?

– Como admirar meu chefe se ele não entende nada de Liderança Ágil?

– Como estabelecer as mudanças necessárias na minha empresa que tem uma cultura de comando e controle?

– Como implementar uma liderança colaborativa?

– Qual o papel do líder, nessa nova ordem?

 

Como sou também líder, tal como todos, sinto essas dores e, na tentativa de curá-las, assim como Quíron, (o centauro que, na tentativa de curar suas dores, curava a das outras pessoas), trabalho incessantemente esse tema e, neste artigo, pretendo colocar algumas ações que funcionaram para mim, embora sejam respaldadas também conceitualmente.

 

A liderança é um processo contínuo de construção e, através do conhecimento dos vários elementos que se entrecruzam no processo, é possível estabelecer, com flexibilidade e direcionamento, novos rumos para a ágil e moderna liderança dos nossos tempos.

 

O que não é liderança ágil?

– Não é uma liderança apressada e inconsequente

– Não é uma liderança de comando e controle

– Não é uma liderança que só olha para resultados

– Não é uma liderança rígida

 

Pelo contrário, Liderança ágil é um estilo de liderança que se concentra em uma abordagem flexível e adaptável ao gerenciamento de equipes e projetos. Ela é baseada nos princípios do manifesto ágil, documento criado em 2001 por um grupo de desenvolvedores de software que se reuniram em Utah, nos Estados Unidos. O objetivo do manifesto era encontrar uma maneira melhor de desenvolver softwares e lidar com as mudanças que ocorrem durante o processo de desenvolvimento. Então, entenderam que, para o desenvolvimento de softwares ocorrer de forma ágil, precisavam valorizar a colaboração entre indivíduos e equipes, a comunicação clara e frequente, a adaptação contínua e a entrega de valor ao cliente.

 

COLABORAÇÃO, COMUNICAÇÃO CLARA E FREQUENTE, ADAPTAÇÃO CONTÍNUA E ENTREGA DE VALOR AO CLIENTE: PRINCÍPIOS DA LIDERANÇA ÁGIL

 

Assim, pode-se dizer que a liderança ágil tem os três princípios como base: colaboração, comunicação clara e frequente, adaptação contínua e entrega de valor ao cliente.

 

Um líder ágil deve ser capaz de inspirar sua equipe a trabalhar de maneira colaborativa e a tomar decisões rápidas e eficazes em um ambiente em constante mudança.

 

Isso envolve a criação de um ambiente de trabalho seguro, onde a equipe possa experimentar, aprender com seus erros e se adaptar às mudanças.

 

Além disso, um líder ágil deve estar disposto a delegar responsabilidades e dar autonomia aos membros da equipe, incentivando-os a tomar decisões e assumir riscos calculados para alcançar os objetivos do projeto.

 

Também é importante que um líder ágil seja capaz de se comunicar de forma clara e eficaz, garantindo que todos os membros da equipe estejam cientes das expectativas e objetivos do projeto.

 

Para implementar a liderança ágil, é preciso seguir alguns passos importantes:

 

  1. Estabelecer uma cultura de confiança e colaboração: A liderança ágil exige uma cultura em que a confiança, a comunicação aberta e a colaboração sejam incentivadas e valorizadas.
  2. Definir objetivos claros e alinhados: É importante ter um entendimento claro dos objetivos do projeto e garantir que todos os membros da equipe estejam alinhados com eles.
  3. Focar na entrega de valor ao cliente: A liderança ágil é centrada no cliente, portanto, é importante garantir que cada decisão e atividade sejam voltadas para a entrega de valor ao cliente.
  4. Encorajar a auto-organização e a tomada de decisão: É importante dar às equipes a autonomia necessária para tomar decisões e se auto-organizar, incentivando a responsabilidade individual e a colaboração em equipe.
  5. Adotar uma abordagem iterativa e incremental: A liderança ágil valoriza a entrega contínua de valor, portanto, adotar uma abordagem iterativa e incremental pode ajudar a alcançar esse objetivo.
  6. Implementar práticas ágeis: É importante implementar práticas ágeis, como o Scrum, Kanban, Lean ou XP, para garantir que a equipe esteja trabalhando de acordo com os princípios ágeis.
  7. Fornecer feedback contínuo e oportunidades de melhoria: A liderança ágil é baseada em aprendizado contínuo e melhoria, portanto, é importante fornecer feedback regularmente e fornece oportunidades de melhoria para a equipe.

 

Então, liderança ágil é, sim, liderança colaborativa. Ou seja, é um estilo de liderança que se concentra na criação de uma cultura de trabalho em equipe, em que os membros da equipe são incentivados a colaborar, compartilhar ideias e conhecimentos e trabalhar juntos para alcançar um objetivo comum. Esse estilo de liderança envolve o compartilhamento de poder e a participação ativa dos membros da equipe na tomada de decisões.

 

Algumas das principais características da liderança colaborativa incluem:

 

  1. Comunicação aberta e transparente: O líder colaborativo promove uma comunicação aberta e transparente, garantindo que todos os membros da equipe sejam ouvidos e entendidos.
  2. Foco na equipe: O líder colaborativo valoriza a equipe acima de tudo, criando um ambiente em que os membros da equipe possam colaborar, compartilhar ideias e trabalhar juntos para alcançar um objetivo comum.
  3. Incentivo à inovação e criatividade: O líder colaborativo incentiva a inovação e a criatividade, criando um ambiente em que os membros da equipe se sintam encorajados a assumir riscos e experimentar novas ideias.
  4. Compartilhamento de poder e tomada de decisão participativa: O líder colaborativo compartilha o poder com a equipe, permitindo que os membros da equipe participem ativamente da tomada de decisões.
  5. Foco na resolução de problemas: O líder colaborativo valoriza a resolução de problemas, encorajando a equipe a trabalhar em conjunto para encontrar soluções para os desafios que enfrentam.

Para implementar a liderança colaborativa, o líder precisa ter uma mentalidade aberta e estar disposto a compartilhar o poder e envolver os membros da equipe na tomada de decisões.

 

Além disso, o líder precisa promover uma cultura de trabalho em equipe, incentivando a colaboração e a comunicação aberta e transparente. É importante também estabelecer processos e práticas que favoreçam a colaboração, como reuniões regulares da equipe, feedback contínuo e compartilhamento de conhecimento e habilidades.

 

Em resumo, a liderança ágil, que também é colaborativa, é uma abordagem centrada no indivíduo e na equipe, que promove a flexibilidade, a adaptação e a colaboração para alcançar objetivos comuns.

 

Mas, como fazer tudo isso? É exatamente sobre como ser um líder ágil, mesmo em empresas que não tem a cultura para isso, é que eu vou convidar vocês a participarem do curso que vou ministrar em 3 terças-feiras. O legal será que, entre uma e outra terça-feira, você poderá aplicar o que aprendeu e verificar, na prática, as vantagens de ser um líder adaptado aos nossos tempos.

 

Profa. Dra. Fátima Motta

139 Post Views
plugins premium WordPress