A Mulher na Liderança

Todos os olhos se voltam à presidente Dilma, uma mulher no poder. Questionamentos, especulações surgem de toda parte. O que muda? Será que muda?

E, inevitavelmente, o tema da mulher na liderança surge como se fosse uma grande novidade.

Talvez seja nos nossos tempos, mas, apenas como exemplo, no Egito várias rainhas governaram o povo e tem-se registro de várias sociedades onde a mulher exercia influência significativa na forma de organização social e política predominante.

Historicamente as mulheres marcaram sua presença como líderes, seja de forma direta ou indireta. No entanto, com o advento do patriarcalismo, os registros mantiveram-se voltados aos feitos masculinos e pouco se sabe das realizações femininas daquela época.

Sendo assim, quais as diferenças que podem ser notadas entre homens e mulheres no poder?

Sobre o assunto existem várias discussões, onde alguns estudiosos afirmam que não residem no gênero as possíveis diferenças de estilo de liderança e sim nas características individuais. Outros autores já afirmam que o gênero masculino lidera de forma diferente do feminino.

A partir de pesquisas realizadas por ocasião da tese de doutorado e de experiências práticas acumuladas em todos esses anos de trabalho, percebo algumas características nas lideranças femininas que se destacam em relação à masculina. São elas:

    • Maior abertura, o que favorece o posicionamento e a comunicação;
    • Preocupação com detalhes e com a estética que conduz a um trabalho cuidadoso, de qualidade e excelência;
    • Naturalidade no exercício do planejamento, buscando se assegurar que o resultado seja alcançado;
    • Cuidado com as pessoas, a partir da natural sensibilidade e empatia;
    • Identificação das emoções, suas e das outras pessoas, o que favorece o reconhecimento das diferentes necessidades;
    • Percepção do todo e das partes, estabelecendo forte conexão entre os diversos pontos / áreas / aspectos, seja de um trabalho específico, seja da organização;
    • Flexibilidade para enxergar uma situação nos seus vários aspectos, ou para negociar posições;
    • Facilidade em dar feedback, reconhecendo os pontos positivos e realinhando os negativos;
    • Facilidade de relacionamento com qualidade de contato;
    • Tendência ao trabalho de equipe, participando da tarefa quando necessário, ensinando e resolvendo possíveis problemas;
    • Facilidade em ensinar / treinar as equipes;
    • Dar importância aos pontos de integração, nutrição, benefícios em geral.
    • Entendo que essas características podem ser encontradas também em homens, mas são preponderantes em mulheres, fato bastante ressaltado no livro “Visão Gestadora” de Ramy Arany.
  • Sendo assim, fica aqui a certeza de que há um diferencial no comando feminino e que cabe às mulheres ocuparem esse espaço, colaborando para uma sociedade mais justa e humana.

 

58 Post Views
plugins premium WordPress