SEU TRABALHO TEM SIGNIFICADO?

SEU TRABALHO TEM SIGNIFICADO?

Para discutir essa questão, é importante identificar, em primeiro lugar, como você enxerga seu trabalho, ou seja, identificar se existe ou não alguma emoção em relação ao trabalho propriamente dito.

É queixa frequente dos líderes empresariais a queda de produtividade e uma hipótese interessante é de que esse fato é consequência de uma desmotivação crescente, face à forma como o trabalho é visto.

Em levantamentos verbais feitos junto a diversos profissionais e alunos de cursos de pós-graduação, percebe-se que mais de 80% não identificam um real significado no trabalho que realizam.

Entende-se por trabalho significativo, aquele que, de alguma forma está ligado aos objetivos de vida de quem o executa, ou seja, aquele cujo conteúdo represente algo de valor, que acrescente e contribua para o Universo.

Essa conexão não é observada pela maioria das pessoas, seja porque nunca se questionaram sobre seus objetivos de vida, seja porque só trabalham por uma questão de sustento. Dessa forma, não percebem o trabalho como algo significativo.

Outro aspecto que destrói o significado do trabalho é o exercício de tarefas rotineiras, sem vínculo com os resultados da empresa, uma vez que nada acrescentam, havendo dificuldade em se perceber sua importância.

O sentimento que existe por um trabalho não significativo é de apatia, desânimo e desmotivação.

Esse sentimento pode dominar as pessoas por anos a fio, sem que haja uma tomada de consciência, nem individual, nem por parte das lideranças, da causa real da baixa produtividade.

Para o profissional, a apatia e a desmotivação geram queda de energia e uma “quase morte”, uma vez que é no trabalho que se passa a maior parte do tempo. A pessoa perde o prazer e a alegria de viver e a vida como um todo fica influenciada por essa apatia.

Outra possível consequência da ausência de significado no trabalho é a da canalização da energia e do potencial humano para outras áreas/atividades. O corpo físico fica na empresa, realiza as atividades por obrigação e sem comprometimento, enquanto a energia criadora fica dissociada do trabalho.

Apatia, desânimo, desmotivação e ausência de criatividade são ingredientes perfeitos para a baixa produtividade.

Sendo assim, alguém que não percebe seu trabalho como significativo e sente-se deprimido, fisicamente passará a ter cada vez menos energia vital para realizá-lo e seu corpo será a grande testemunha , realizando movimentos vagarosos, sem iniciativa e vigor. Por vezes, é possível diagnosticar pessoas que não enxergam seu trabalho como significativo, apenas fazendo uma análise da sua postura.

A alegria, sentida de forma tão natural pelas crianças, na maioria das vezes, é inexistente nas organizações.

O motivo disso é que na vida profissional escolhe-se a formação, o ramo de atividade onde se vai trabalhar, a empresa, o trabalho sem ter conhecimento das reais necessidades e vontade. É possível que essas escolhas sejam feitas tomando-se como base o “socialmente correto”, “o que dá mais dinheiro”, “a única opção do momento e, como consequência, o profissional torna-se “preso” a responsabilidades que se tornam pesadas, perdendo a alegria e o prazer de executá-las.

Fomos criados para agradar os outros e tentar, com isso, receber aprovação e amor. Cria-se, então, a máscara, usada tantas vezes que passamos a desempenhar papéis onde somos péssimos atores. Nesse vivenciar falso, perde-se a conexão com nosso próprio “eu”, com a alegria e com o prazer de ser. Com esse cenário, o trabalho não passa de algo fastidioso e penoso.

A auto percepção e a autoconsciência podem tornar nossas escolhas mais claras, dando-nos a possibilidade de buscar, em termos profissionais, o trabalho significativo, coerente com o sonho e a verdade de cada um.

O autoconhecimento permite saber o que se quer, conhecer nossas limitações, forças, pensamentos, crenças e valores. Portanto, é um grande antídoto para escolhas impensadas e infelizes. Prestar atenção em si, buscar ferramentas e apoio para se conhecer melhor (entre elas o processo de coach) é o caminho para profissionais felizes e produtivos, que enxergam significado no que fazem.

Ser infeliz no trabalho é decretar seu estado de incompletude.

Ser feliz no trabalho é um direito de todo ser que humano é.

 

 

119 Post Views
plugins premium WordPress