Você já deu seu feedback hoje?

Imagine alguém investindo seu tempo e esforço na tarefa de escolher um presente para você. Como se sentiria? Ficaria irritado, mal humorado, com raiva? Ou se sentiria feliz, querido e grato? A maioria das pessoas se sentiria feliz e agradecida. Assim deveria ser o sentimento ao se receber um feedback, já que é um presente , uma contribuição dada por alguém que dedicou parte do seu tempo a outra pessoa, acreditando na sua contribuição para o crescimento deste.

 

Só que, às vezes, não é assim que acontece. Ao contrário, recebe-se o feedback como algo negativo, como fruto de alguma “perseguição”, ou crítica desnecessária.

 

Cabe, então, para esclarecer a importância dessa ferramenta, descrever o que é o feedback e por que é um presente.

 

OFeedback permite o diálogo aberto entre uma pessoa e outra ou entre uma pessoa e um grupo. Pode ocorrer na esfera corporativa, por exemplo, quando mostra as forças de um profissional e quais as lacunas precisam ser preenchidas, as competências a serem desenvolvidas, ou as expectativas da organização em relação ao que se espera de um colaborador.

 

Para ser efetivo, o feedback deve ser de fácil compreensão, já que é de se esperar que leve o receptor à reflexão e à ação. Além disso, é importante lembrar que feedback não é julgamento, nem crítica, mas algo que impulsiona o crescimento e o desenvolvimento. É feito a partir de uma análise ampla do desempenho do profissional e compõe-se de 3 aspectos básicos: pontos fortes, oportunidades e sugestões.

 

Aquele que dá o feedback precisa ter em mente que está lidando com outra pessoa e que a intenção deve ser a de motivar, desenvolver. Na relação entre quem dá e quem recebe feedback precisa existir confiança e respeito que não podem ser maculados. Sendo assim, aquele que dá o feedback precisa:

 

– Ser construtivo;

– Focar no comportamento e não na pessoa;

– Avaliar o momento e local apropriados;

– Ser especifico;

– Ter certeza de que o receptor entendeu o que foi dito.

 

Porém, somos humanos e aceitar que temos pontos positivos e também limitações não é algo agradável. Sendo assim, algumas sugestões para aquele que recebe o feedback:

 

– Aceite-o como algo positivo, valioso;

– Seja receptivo;

– Escute atentamente;

– Peça ajuda e sugestões;

– Faça anotações;

– Confirme o que entendeu;

– Faça uma reflexão sobre o que foi dito;

– Prepare um plano de ação.

 

Finalizando, é importante ressaltar que o feedback é uma ferramenta que cria vínculo, gera resultados, melhora o convívio e proporciona crescimento. Portanto, fique atento quando tiver a oportunidade de receber ou dar um feedback, pois é um presente que se dá com amor e coragem e se recebe com gratidão e aceitação.

 

 

Profa. Dra. Fátima Motta

 

122 Post Views
plugins premium WordPress